Tufão indica: A Metamorfose, de Franz Kafka

“Precisaria de braços e mãos para erguer-se, em seu lugar, tinha as inúmeras perninhas, que não cessavam de agitar-se em todas as direções, e que de modo nenhum conseguia controlar.”

E foi nessa situação que Gregor Samsa se viu quando acordou em uma típica manhã de trabalho. Gregor era caixeiro viajante, trabalhava pesado há anos, embora estivesse mais desmotivado a cada dia, mas cuidava de toda a família, o pai a mãe e a irmã Grete, com seu renda. Além de pagar as dívidas do pai. Ele jamais os os decepcionaria.

Gregor realmente sofre uma metamorfose, que o transforma de jovem rapaz a um inseto de tamanho equivalente. O mais engraçado, se não trágico é a aceitação de Gregor desde o começo sobre sua condição. No inicio da leitura cheguei a reler algumas partes buscando entender se ele havia mesmo se transformado, tamanho seu auto controle e otimismo diante da situação.

Quando sua voz se tornou apenas um som irreconhecível, dizia para si mesmo que não seria mais do que uma forte gripe, e tentou com todas as formas rolar e se jogar da cama para ir trabalhar.

Mas o livro tomou um rumo inesperado, o que a princípio poderia ser uma busca pela cura, com cenas inusitadas e engraçadas no convívio com os familiares, se mostrou algo cruel, triste, crú e realista. Aquilo que é descrito como uma metamorfose poderia ser substituído por uma terrível doença que o deixasse de cama, e a história continuaria praticamente a mesma. Ela mostra a frieza e a dura realidade, principalmente para Gregor, em ser um estorvo e objeto de repulsa para seus familiares mais próximos, pensando a todo momento se ele era querido por ser um bom filho ou aquele que cuidava do bem estar financeiro da família.

Faz a gente se colocar no lugar de Gregor e imaginar como nossos familiares agiriam conosco. E por mais revoltante que seja, podemos culpá-los? Embora nem necessite de uma resposta, eu digo que sim, afinal, família é sempre família.

Mais:


Download de um ebook em pdf – A Metamorfose.

PS: Não deu pra evitar a piadinha com o ex jogador do Divino, o Tufão. Pra quem não acompanha, ele é personagem da novela das 9:00hs, Avenida Brasil, que recentemente estava lendo esse livro.

2 Thoughts on “Tufão indica: A Metamorfose, de Franz Kafka

  1. Olha, eu não sabia dessa cen do Tufão, mas ouvi o audiobook e gente, fiquei super balançada!
    Essa história é muito marcante, e curta né? São sensações muito estranhas que a gente tem com essa história,algo desconfortável até de pensar.
    É o tipo de livro que não se para de ler no meio e não se esquece da leitura. Achei formidável!

    • O livro é ótimo, e é bem isso mesmo, desperta várias sensações. Ao mesmo tempo que imaginamos o quão nojento e asqueroso ele deve estar, a gente também gostaria de ficar ao lado e apoiá-lo, ou mesmo matar a família dele, que pra mim são insetos tão nojentos quanto o Gregor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation