Para sempre

japanese-cherry-blossoms-496092-m Imagem: freepik

 

Juraram amor eterno ao pé da árvore de cerejeira. O que sentiam era tão intenso que palavras soariam bobas e desnecessárias, especialmente naquele momento. Permaneceriam juntos pra sempre. Lutariam, e estavam certos de que venceriam qualquer obstáculo. Nada nem ninguém teria poder pra destruir o laço que criaram.

Um marcado por uma infância de abusos, o outro de abandono. Encontraram suas recompensas por uma vida tão miserável e sem nenhuma esperança. Encontraram amor num mundo que sempre lhes tratou com hostilidade.

E quando morressem suas almas vagariam uma ao lado da outra, compartilhando a liberdade e as descobertas da eternidade. Se um dos dois deixasse de respirar o outro pararia seu próprio coração. Se um estava triste o outro sentia um aperto no peito onde quer que estivesse e logo reconhecia o sentimento. Um sentimento que não era seu, era compartilhado daquele que escolheu para passar o resto de sua existência.

Os dois homens se olhavam paralisados, cansados e suados. A respiração acelerada, olhos molhados e boca seca. Um tinha olhos azuis como o céu numa tarde ensolarada, o outro olhos verdes como a grama. Um colorido que os hipnotizava simultaneamente. Por um momento se esqueceram do trabalho que precisavam terminar.

Um deles reparou nas mãos sujas de seu companheiro. Mãos delicadas demais para se encherem de terra. Mãos que já estavam vermelhas e com calos de usar a enxada. Tão diferente das suas. Ásperas e cheias de marcas de cigarro e gilete.

Seu pai se tornava sádico quando bebia e ele era sua diversão particular. Virava um bonequinho de olhos azuis, cheios de vida e pronto para ser surrado, cortado, queimado e violentado de todas as formas possíveis.

Fechou os olhos não contendo as lágrimas. Sentia vergonha do pequeno segredo que compartilhariam pelo resto da vida.

O outro lutava consigo mesmo para não desabar. Ajeitou o revolver na cintura para não cair. Precisava ser forte pelos dois. Beijou-lhe na testa, limpou as mãos de terra na calça pegando a enxada em seguida e continuou a cavar a cova em que, juntos, enterrariam o pai de seu amante.

One Thought on “Para sempre

  1. Wow. Não esperava esse final!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation