Condom Killer [1996]

A história acompanha o detetive Luigi Mackeroni, em sua investigação sobre alguns homens que apareciam com os membros decepados. E eram todos que se encontravam com homens e mulheres em um velho motel da cidade. Mas sua determinação em resolver o caso acontece quando ele mesmo acaba perdendo o testículo esquerdo, o que foi considerado sorte por ele e pelos médicos que o atenderam. E a partir dai tudo vira um caos.

O filme obviamente gira em torno de sexo, mas as cenas são muito bem feitas e conseguem esconder e manter a privacidade de todos os membros envolvidos, a não ser pela perseguição que Luigi faz a camisinha, que acaba levando um pedaço decepado de algum homem sem sorte. Óbvio que só a sinopse já se torna hilária, mas mais engraçado ainda é acompanhar o detetive pelas ruas e ouvir sua narrativa séria e perturbada acerca dos acontecimentos, levando a sério a investigação.

A inusitada história é baseada nos HQs de Ralph Konig, cartunista alemão. Outra curiosidade é que mesmo o filme sendo Alemão, várias cenas são filmadas nos Estados Unidos. Engraçado também a fluencia de Alemão do nosso detetive Luigi, que fuma tanto ou mais quanto Constantine, não tirando o cigarro da boca nem para tomar banho.

O filme é trash, é anos 90 e com doses de humor negro, como não assistir?


Se quiser assistir o filme (Clique aqui) para iniciar o download. Apenas uma observação, o filme é classificado como [+18], e a tradução da legenda pode ser forte para certas pessoas, então pense bem antes de baixar.

Bonecos de Feltro Bizarros

Gosto de passear pelo site Etsy, sempre encontro coisas bacanas, em termos de bizarrices nunca me decepciono.
Para provar apresento a galeria da Bixbies, e sua “criatividade” assustadora.
Confesso que tenho grande admiração por esse tipo de trabalho, o bizarro me encanta, desde criança. E hoje vejo cada vez mais artistas com a mente aberta, criando coisas diferentes e fugindo dos padrões.

Os bonecos foram criados para servirem de brinquedos para gatos, o que me fez gostar ainda mais. A criadora diz que a encantadora cabeça de cavalo foi inspirada em Game of Thrones, não é um amor?

Quando vi os dedos lembrei daqueles filmes de sequestro, em que o sequestrador envia partes da vitima aos seus familiares como ameaça caso não receba o dinheiro. Já pensou enviar pelo correio partes do corpo humano (falsos hein) para um ex-namorado ou alguma outra pessoa que não goste? Tudo anonimamente, claro. Se bem que se eu tentasse isso na mesma hora saberiam que fui eu ¬¬’

Mas pense na ideia com carinho. 😉








Veja todos os bonecos da galeria aqui

Compraria alguns desses bonecos em feltro para seu gato?

Sensualizando na Pin up…ou não



Aqui vai uma revelação chocante sobre mim: descobri mês passado o que são as pin-ups. Provavelmente você está familiarizada(o) com a palavra, mas é meu dever explicar para outros desavisados como eu.
Pin-up são ilustrações inspiradas em fotos, como aquelas fotografias antigas de mulheres em poses sexys dos anos 50, que serviram de calendários e pôsters para os marmanjos da época.

Mas agora imagine o meu sofrimento para buscar por essas imagens sem saber como nomeá-las, era algo do tipo: “Google images –> mulheres anos 50 fotos antigas que parecem desenhos em fotos sozinhas fazendo poses meigas e sensuais. Vai rindo.
Enfim, depois que testei todo o poder do google imagens com uma simples busca por: “pin-up” encontrei algumas dessas musas que todas adoramos em estágio zumbi. Creepy, but i liked.



Até o Robert Downey Jr. foi fotografado e virou pin-up men/girl. Acho que o criador viu o trailer de Sherlock Holmes 2 e pensou: “ah, porque não?”

Aposto que se o Robert soubesse dessas imagens criaria pôsters para o seu quarto. Só sei que ele está fantástico, sempre carismático.




Retirei essas imagens do tumbl que foi dedicado a ele http://pinuprdj.tumblr.com/ lá tem muito mais Robert Downey Jr Moments.

Mary e Max – Uma amizade diferente [2009]



Mais diferenças entre eles impossível, e talvez por isso eles se completem.

As diferenças começam já na idade. Mary é uma garota forever alone de 8 anos, com uma mente inquieta e cheia de questões não resolvidas, e Max um homem de 44 anos, judeu, isolado do mundo e portador da síndrome de Asperger.

Tudo começa por acaso, quando Mary escolhe um endereço na lista telefônica e resolve enviar uma carta, na esperança de fazer amizade com o seu destinatário desconhecido. A carta é enviada justo para Max que resolve redigir uma resposta para se apresentar a nova amiga.
O filme mostra o relacionamento dos dois através de anos, e mesmo eles nunca tendo se encontrado Mary nunca deixou de escrever para Max, que foi a melhor e unica amiga que ele teve.

A animação é estilo Tim Burton, o que já me chamou a atenção de inicio, me lembrou muito o Vincent Malloy. Os personagens são tão feios quanto complexos e cheios de emoções. Embora a história seja um tanto inusitada ela não é uma animação infantil, não tem um final esperado, muito menos te ilude com paisagens ou personagens bonitos e fofos com frases manjadas.

A beleza está nos diálogos simples e sinceros, nas experiencias e amadurecimento dos personagens, principalmente de Mary, e nos mostra a força de uma amizade e como podemos confortar e ajudar alguém, apenas sendo quem somos.

Se quiser assistir o filme baixe (AQUI)


Os olhos de Julia [2011]

Mais uma excelente película do Guillermo Del Toro. Los Ojos de Julia conta a história de duas irmãs que sofrem do mesmo problema, uma doença degenerativa nos olhos. Ambas estavam em estágios diferentes da doença, a irmã de Julia já estava totalmente cega e foi encontrada morta em sua própria casa, com uma carta de suicídio.

Apesar de ligação entre elas ambas se afastaram com o tempo, logo Julia se sente responsável pela morte de sua irmã Sara. Inconformada com a situação e mesmo com todas as evidencias de que Sara simplesmente não podia mais viver com sua cegueira, Julia não se convence e resolve investigar sobre a vida da irmã por conta própria. O que não é uma tarefa fácil, já que a medida que ela chega perto de descobrir alguma coisa sua visão vai piorando. A partir dai a interpretação da história fica por sua conta.

Percebo que os filmes do Guilhermo não agradam a grande maioria, exceto por Hellboy. Mas sempre vejo a genialidade de seus filmes, e me atrevo a dizer que o considero um Tim Burton mexicano. Levando suas histórias inicialmente reais e comuns para mundos fantásticos com aquele clima sinistro, além de cenários e personagens sombrios e de presenças marcantes. Com os olhos de Julia não é muito diferente, apesar deste filme ser mais “pé no chão”, contando apenas com muitos mistérios e reviravoltas na história. E embora algumas cenas sejam um tanto quanto óbvias isso não estraga em nada a emoção e luta da personagem principal com todas as perdas e sofrimentos, para descobrir a verdade que seus olhos já não sabem mais distinguir.

Enfim, Del Toro não decepciona.