O duplo susto

silhouette-series-4_2254266Amanda levantou rápido da cama morrendo de sede. O silicone imitando uma pele rosada pendurado na porta do armário. Com sono, desceu as escadas tropeçando e foi para a cozinha. Abriu a geladeira e a primeira coisa que tocou foi em uma caixa de leite. Encheu o copo de leite gelado mesmo. Tinha aprendido a gostar disso.

– Já vou pra cama, mãe. Só vou terminar esse leite – respondeu sonolenta para o vulto em frente a porta de vidro que dava para o quintal.

Ajeitou a calcinha e se jogou na cadeira da cozinha de olhos fechados. Abriu os olhos, atônita, cuspindo um pouco de leite e se engasgando com o que travou na garganta. Não ia olhar. Não deveria. Permaneceu um longo tempo tossindo, evitando olhar para a porta de vidro. Estava semi nua, segurando o copo e com o corpo coberto de leite. Leite que respingou em todos os seus olhos. Alguns se fecharem e como se tivessem sido sugados pra dentro, sumiram. Pensou na sua mãe, será que ela viu? Ela está dormindo? Qual foi a ultima coisa que disse pra ela? Trabalhei o dia todo, quase não conversamos. E nem vi o tempo passar. O tempo. Lembrou da época que se mudou.

Respirou fundo. Tinha medo até de piscar e o vulto, que continuava imóvel pelo que conseguiu perceber com o olho mais próximo, se mexesse. O vulto, concentre-se no vulto. Um ar gelado tomou conta da cozinha, e ela ficou arrepiada. Foi o arrepio nas duas espinhas mais longo de sua vida.

Ainda sem olhar diretamente, mas mantendo os olhos atentos ao ambiente, Amanda levantou bem devagar e pegou um pano de prato para se limpar. Movia-se como um robô enguiçado.

Continuou caminhando com movimentos friamente calculados até a ultima cadeira, de frente para a porta de vidro. De frente para o vulto, forte e extremamente alto pelo que conseguiu sentir com o canto dos olhos. Pensou que talvez ele fosse mais alto que a porta e desejou que ele tivesse a estatura de Tyrion Lannister.

Um humano macho. Negro, alto e forte. Agora pálido como o leite de Amanda. Ele olhava tremendo e sem reação para a criatura azul clara com 7 olhos espalhados pela cabeça e cheio de tufos de cabelo branco onde sobrava espaço. Três seios pequenos a mostra e um umbigo enorme. Só de calcinha. A calcinha que ela tinha ganho de presente dele.

Todos os olhos de Amanda se arregalaram. Os que haviam sumido foram novamente postos em serviço. Ficou aliviada por não ser um ladrão e sorriu. O rapaz, seu vizinho e namorado, entrou num estado de choque tão grande que perdeu os sentidos e desmaiou ali mesmo na cozinha. Amanda checou sua pulsação e viu que estava bem. Encheu novamente o copo de leite e subiu para o quarto, pensando se o amor e a cumplicidade entre os dois era forte o suficiente para superar algumas pequenas mentiras.

One Thought on “O duplo susto

  1. Ela que era o bichão, então! hahaha
    Boa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation