Categorias: Séries

School of Thrones

Sansa toda style/hipster/retro

Os Starks style/hipsters/vintage

Tava na maior agonia pra compartilhar essa. Mais uma webserie bacana, fresquinha e paródia de Game of Thrones.

É quase uma versão teen de toda a sanguinolência, depravação e guerra que é GoT. A serie apresenta os personagens de Game of Thrones como garotos do colegial estudando na mesma escola, que por sinal se chama Westeros Valley.

Eles andam em grupos, de acordo com suas casas, e cada um representa um estereótipo. Temos os Starks hipsters, os descolados Lannisters, os atletas Greyjoy (até pensei em mudar de casa ;)), e os populares e pomposos Baratheons. Ah, e a recém chegada que adora desenhar dragões da família Targaryen.

E o motivo de muitas batalhas, traições e possíveis pegações? O baile de formatura, oras.

A série é nova, ainda está no 2° episódio, e o legal é que já tem gente providenciando a tradução dos episódios para nós, tupiniquins e não descolados que precisamos de auxílio legenda.

Mais:

– Canal oficial da série (here)

Bite Me, se puder!

bite-me

Mais zumbis?zzzZZZ

Conheço muitas pessoas que estão tão cansadas de zumbis quanto vampiros. Não sei, acho que cada um teve seu momento, seu ápice, e ambos continuam buscando um lugar ao sol (piadinha infame para vampiros). Apesar de tudo, o apocalipse zumbi ainda rende boas histórias, como The Walking Dead, e como essa web série, produzida pela fodastica Machinima.

Se bem que, Bite Me já é uma web série antiga, de 2011, mas que esta que vos escreve só descobriu agora. A série é curtinha, com apenas 2 temporadas, mas que sinceramente coloca até Zumbilândia no chinelo. Nela conhecemos 3 amigos gamers que moram juntos. Todos preparadíssimos e no fundo ansiosos por uma infestação inexplicável de zumbis. Quando um deles resolve se tornar um cara ~maduro~ e decide abandonar o apartamento, os outros dois vão em busca de um novo amigo de quarto, e é bem ai que o surto zumbi acontece. Mesmo durante a entrevista ninguém pensaria que o entrevistado seria um morto vivo, no máximo um retardado mental, e isso nem era um problema pra eles, até serem atacados.

Bite Me

E então começa a realização de um sonho: matar zumbis de verdade, usando tudo que estiver a mão, estilo Dead Rising, que inclusive é mostrado na série. Mas claro que isso não inclui quebrar um Xbox na cabeça de nenhum zumbi, vamos com calma. Eu sinceramente morreria protegendo meu playstation, porque minha mãe me ensinou a dar valor a quem eu amo, mas enfim…

A série é cheia de referências bacanas, lotada, especialmente com Evil Dead e a eterna discussão sobre a ligação entre a trilogia de corpos ressuscitados por magia negra e os zumbis que infestaram a cidade.

E que ótimo tema para iniciar os trabalhos dessa quarta feira pós apocalíptica carnavalesca de cinzas, não é?

Os episódios foram traduzidos por outro canal:

Mais:

Canal oficial da web série, no Machinima.
Canal com tradução dos episódios.

Marble Hornets

Tá vendo ele?

Fan art da série

Viciei recentemente em Marble Hornets, uma web série americana que começou lá em 2009, e para nossa alegria continuam postando vídeos no canal do youtube até hoje. A série é baseada na lenda do Slender Man, que na verdade é uma farsa, mas vamos por partes.

A web série

Os videos são postados pelo amigo de faculdade de Alex Kralie. Há alguns anos atrás Alex estava trabalhando num filme caseiro chamado Marble Hornets, o filme conta a história dele voltando pra sua cidade, as origens. Acontece que durante as filmagens ele vinha agindo estranho e todas as pessoas que trabalhavam com ele perceberam a mudança. O que entendemos é que Alex vivia apreensivo, tenso e assustado, chegando a filmar a si próprio em vários momentos, mesmo não tendo relação alguma com o filme.

Ele acabou largando a filmagem e nunca terminou o projeto. O amigo dele, Tim, tentou entender o que estava acontecendo, mas Alex queria apenas esquecer aquilo e queimar as fitas. Tim, por ser também estudante de cinema ficou chateado em saber que tanto material seria jogado fora e com certa dificuldade (não poderia ser tudo muito fácil) conseguiu convencer Alex a lhe dar todas as fitas. Depois disso ele se transferiu de faculdade e sumiu, Tim não ouviu mais falar dele. Anos depois ele encontrou as fitas que tinha guardado sem ter visto, afirmando que postaria trechos do que achasse interessante.

A partir dai que a história começa, com vários videos curtos, ele passa a entender o que fez o amigo desistir de tudo e sumir do mapa. Alex estava sendo perseguido por alguém, por alguma coisa, pelo Slender Man.

Primeiro vídeo, uma breve introdução do que já foi citado acima, que é o gancho para os próximos capítulos:

Slender Man, o falso mito

Tenha medo desse magrelo, tenha muito medo.

Foi em um concurso de fotografia que um rapaz deu vida a essa criatura magérrima, extremamente alta que veste um elegante terninho e gosta de raptar crianças. Eles tinham que editar a imagem, inserindo um monstro que parecesse real na fotografia. Na história, também criada pelo rapaz e que fazia parte do concurso, antes que as crianças fossem raptadas a criatura sempre aparecia pra elas, saindo até em fotografias. Além disso, elas sonham com ele dias antes do rapto. Seus membros são semelhantes a galhos de árvores e ele consegue esticá-los a longas distancias. E pra ficar mais interessante o Slender Man ampliou o leque de opções e passou a raptar idosos e adolescentes. O legal é que depois disso houve vários relatos de aparições dele.

E eu me pergunto: O que Slender Man faz nas horas vagas? O faz com todo esse povo? O que come, como se reproduz? Ninguém sabe ao certo. Mas sério, como se reproduz? Usando seu membro-galho que estica? E imagine o barulho que isso faria. (?) Fica a dica de pauta para o Discovery Channel.

Marquinha do Slender Men

A série surpreende pela originalidade e simplicidade de efeitos. Os videos fluem de uma maneira super legal. Slender Man nem sempre dá o ar da graça, mesmo assim todo o mistério e agonia estão presentes. Os atores realmente dão vida aos personagens e mesmo sem ouvir a voz deles, acontece em muitas postagens, você consegue mergulhar na história (entenda por ficar retraída na cadeira roendo as unhas), principalmente quando os videos vão se tornando mais pessoais, e o próprio Tim se envolve na trama. Eu torci o nariz de inicio, talvez pelos efeitos de vídeo caseiro, mas dê uma chance, alguns poucos videos e você vai se fissurar em Marble Hornets também.

 

Mais:

– Canal oficial da serie.
– Canal da Inútil Erudita que tem traduzido os episódios.

 

Daria Morgendorffer

Daria é uma série da MTV que foi ao ar de 1997 até 2002. Como minha praia sempre foi cartoon e cultura eu nem sabia da existência dela.

Família de Daria e sua melhor e unica amiga, Jane.

E ai vai uma revelação, a série é sobre Daria, personagem principal. Uma adolescente de 17 anos que se mudou para uma nova cidade junto com a família. Uma família e tanto, o pai Jake, consultor completamente alienado ao que acontece na casa, talvez pela ausência de massa encefálica, ou talvez ele tenha deficit de atenção, só sei que as vezes, depois de rir muito, tenho até pena dele. A mãe controladora, Helen, é advogada e a única que geralmente entende o sarcasmo de Daria e sabe como controlá-la, e sua irmã mais nova Quinn, a típica adolescente popular sem cérebro, puxou ao papai (a série certamente não seria a mesma sem ela).

Apesar dessa cara sem expressão, baixa auto estima e da voz meio robótica desprovida de sentimentos, Daria é só uma adolescente comum, escondendo no sarcasmo e desprezo pela sociedade sua fragilidade e inseguranças. E o sarcasmo é sempre a melhor arma contra tudo.

O elenco secundário não deixa de ser interessante, todos os personagens são cativantes, engraçados e com boas falas. A série é muito inteligente, e o modo como o humor ácido de Daria é colocado faz com que qualquer pessoa se identifique em algum momento com ela. Inclusive com sua nova e unica amiga, Jane Lane, uma aspirante a artista plástica.

”Quem

A série é recheada de alunos idiotas, um tarado assustador, professores que descontam problemas pessoais em alunos, diretoras de escola que se preocupam mais em arrecadar dinheiro vendendo chocolates do que com a vida de uma mulher com diabetes viciada em doces. Tudo do politicamente incorreto com falas “inteligentíssimas” e bem boladas.

Ah, pago um café pra quem conseguir pronunciar Morgendorffer de primeira sem se enrolar. Fico repetindo o sobrenome dela sempre que é mencionado, acho que no fim virou um vício sinistro, tipo Beetlejuice.

Mais:

Blog criado por fans com todos os episódios disponíveis para download
Fan page Daria
Papercraft da Daria

Bob’s Burgers

Bob’s Burgers é mais uma daquelas séries de animação que provam que não precisamos viver só de Simpsons. E esta não fugiu a regra das séries com foco na família, mas pelo menos o cenário mudou um pouco, já que eles trabalham juntos em um restaurante de hamburgers.

O desenvolvimento dos personagens é gradativo, acho que a primeira vista pode não agradar muito, mas essa família definitivamente tem potencial. Com certeza você se tornará fã em poucos episódios da pequena Louise, a filha menor do casal.

Tina é a mais velha, e talvez a personagem mais bizarra da série. Com apenas 12 anos ela está enfrentando a puberdade, pelos crescendo, voz mudando -meio masculina- e mostra uma curiosidade mórbida para saber como é o sexo. Vive numa espécie de conflito interno e as vezes não sabemos bem o que ela quer, homens, mulheres, zumbis…

Gene é o filho do meio, um bobão que pode ser influenciado até por um animal. Mas tem um bom coração, e é isso o que importa.

Louise é a caçula, uma genia maquiavélica que poderia muito bem dominar o mundo enlouquecendo as pessoas. Ela é cruel, esperta e vingativa, mas acima de tudo ama sua família. Talvez nessa mesma ordem.

Linda é a mãe das crianças, esposa do Bob. Sempre ao seu lado, para o que der e vier, ela ajuda Bob com o restaurante, e está a maior parte do tempo tentando tornar o lugar mais moderno para os antigos fregueses, o que quase nunca dá certo.

Bob é um homem simples, a maior parte do tempo não parece muito motivado ou animado com nada, mas trabalha duro. Embora de louco ele também tenha um pouco, ele é a peça chave da família, talvez o mais responsável e racional.

A série está atualmente na 2° temporada. E só pela Louise já vale a pena assistir, risada garantida.

Mais:

Download da série
– Posts sobre outras séries animadas no blog: Allen Gregory, Ugly Americans e Kuragehime.