Categorias: Livros

Gula: O Clube dos Anjos, de Luis Fernando Veríssimo

Uma história sobre as consequências da gula. Veríssimo é Daniel, integrante do clube do picadinho, composto por mais 9 amigos: Pedro, Paulo, Saulo, Marcos, Thiago, João, Abel, Samuel (o crápula) e Ramos. Ramos, que fora apresentado ao grupo de amigos por Samuel, foi quem iniciou o clube do picadinho, no qual eles se reuniam há 21 anos. Depois que Ramos morreu, de aids, os encontros nunca mais foram os mesmos entre eles. Chegaram a substituir o lugar vazio por André, que ouvia falar sobre o seleto clube e sempre teve vontade de participar, até conhecê-los melhor.
Todos de família rica, que tiveram muitas oportunidades na vida e ganharam tudo o queriam, mas que serviram para mostrar que riqueza não é sinal de felicidade, e hoje não passam de fracassados, mal sucedidos em todos os seus negócios e amores, exceto por André que chegou ao clube há poucos anos e era um médico bem sucedido e bom homem.

Daniel é o narrador da história, e desde o começo não esconde que está escrevendo sobre a morte de todos os seus amigos e membros do
clube. As mortes – embora, ao longo do livro eu não veja como algo ruim – começaram depois que Lucídio apareceu em suas vidas. Um homem fino e elegante, conhecedor da culinária francesa e excelente cozinheiro, aproximou-se de Daniel em um dia qualquer, e foi quando ele contou sobre o clube do picadinho e sua tristeza pela desunião e desanimo do grupo após a morte de Ramos.

Lucídio também contou sobre sua sociedade secreta, que diferente do clube, era algo que apresentava risco de vida. Falou sobre as reuniões ilegais em Kushiomoto, Japão, onde uma vez por ano se reunia com outros para comer o peixe mais venenoso, o fugu, preparado por aprendizes. A história do fugu é verdadeira, eu conheço, mas sobre a tal sociedade secreta deixo a cargo da imaginação de Veríssimo.

Por fim Lucídio se oferece para realizar os jantares do clube do picadinho uma vez por mês, e assim cada integrante do grupo morre a cada jantar, por coincidência comendo seu prato preferido para quem Lucídio faz questão de servir uma porção “extra”.

A verdadeira razão para os assassinatos é algo totalmente inesperado, mas me decepcionou um pouco, acho que pela falta de valor que foi dado a maioria dos integrantes, ou talvez eu quisesse acreditar, assim como todos eles que, Lucídio, o executor desses anjos, estava lá com o propósito de ajudá-los a fazer o que no fundo queriam mas não tinham coragem, deixarem de existir. E que melhor maneira de morrer, se não por aquilo que tanto amavam e os que manteve unidos por tantos anos, a gula.


Iniciando o desafio literário com o primeiro livro do mês, Gula: O Clube dos Anjos. Aqui está a lista de livros que montei. Como gosto de viver perigosamente deixei a resenha para o ultimo dia do mês, correndo o risco de perder o prazo e ser eliminada automaticamente do desafio, mas foi tudo proposital, claro, e não por falta de organização de minha parte, imagine.

Li o tenebroso e-book que encontrei do livro, que não chegou a atrapalhar muito a leitura, mas não é dos melhores, gramaticamente falando. Fiquei com medo de indicá-lo e você me oferecer um jantar especial em agradecimento, mas vou correr o risco.

 

4 adaptações de clássicos para ler nas férias

Acho que a essa altura do campeonato é visível minha obsessão por conteúdo, digamos que diferente. Isso, claro, inclui literatura.
E apesar de ter me comprometido com o desafio literário, fui checar minha lista de livros para comprar.
Eu tenho diversas listas, nesse caso com temas de readaptações malucas, ou versões sinistras de clássicos. Muitos desses livros me cativaram pelo título, e coloquei como meta ler todos eles esse ano, tempo suficiente para estes 4 livros, escolhidos a dedo, que encaixarei no meio do desafio.

[Abraham Lincoln – Caçador de Vampiros]


Quando vi não acreditei. Lincoln, o novo Van Helsing?

Esse não é exatamente a adaptação de um clássico, mas de uma biografia.
Em 1818, Indiana. Lincoln, ainda um garoto de apenas nove anos está ajoelhado sobre a cama de sua mãe doente, infelizmente a vê morrer, pensando que fosse a tal “doença do leite”, acredito que era comum na época, e deixava a pessoa com aspecto pálido e anoréxico. Anos depois ele descobriu que o verdadeiro causador da morte de sua mãe foi um vampiro.
A partir dai ele promete se dedicar aos estudos, tendo como propósito ser um grande guerreiro e líder, e se vingar dos vampiros. Lincoln foi dotado de impressionante altura, força e habilidade com a machadinha (parece que ele adora o tal machado) e na sua busca por poder chega a se tornar presidente dos estados unidos, mas isso você já sabia.

[Anno Dracula]


No livro a versão que conhecemos do Conde Drácula é totalmente reformulada. Em primeiro lugar ele não foi derrotado por Van Helsing. Pelo contrário, Drácula o derrotou, casou com a rainha Vitória e nomeou diversos discípulos para funções do império e espalhou a sua linhagem vampiresca pela Inglaterra. Mas um assassino aparece em Londres, multilando jovens vampiras e ameaçando o legado de Drácula, e o assassino é nada menos que Jack, o Estripador. E ai fomos surpreendidos novamente.

Percebeu o comentário na capa? O livro ganhou um selo de aprovação do Neil Gaiman, que pra mim já é motivo suficiente para lê-lo

[Julieta Imortal]


E ai que nós seremos surpreendidos novamente. Já vi esse livro diversas vezes e o ignorei todas elas, cai na ilusão de julgar o livro pela capa.
Com uma criatividade impressionante, o autor conseguiu transformar toda a história original, deixando ainda mais interessante, e sem perder o tom trágico.
Romeu matou Julieta, que aliás era sua esposa. Ele a matou e a entregou como sacrifício para garantir vida eterna. Mas Julieta também ficou imortal, sabe-se lá como e porque, e agora é agente dos Embaixadores da Luz.
E por setecentos anos os dois foram rivais, Julieta lutava para preservar o amor entre inocentes, e Romeu para destruí-los.
Mas quando Julieta encontra um amor proibido Romeu fará de tudo para impedir a felicidade dela. Dor de corno? Teremos que ler para saber.

[Pinocchio, Vampire Slayer]


Esse eu descobri no blog da Paula, o Electric Beans. Todas as indicações de livros do blog são novidades pra mim, e ela tem um excelente bom gosto literário. Fica ai mais uma indicação!

A história é simples, Pinóquio vai atrás de vingança contra os vampiros que mataram Gepeto. Nada mais justo, afinal, Gepeto é muito mais que um pai amoroso e paciente, é seu criador.

Esse graphic novel apesar de poucas críticas parece uma boa opção de leitura, teve até trailer:

Pretendo ler todos, a começar por Anno Drácula e Abraham Lincoln. <3 Me diz, vem comigo nessa jornada literária ou ainda está em choque com a morte do Gepeto e a filha da putice de Romeu?

Emily the Strange – Os dias perdidos


Tenho uma paixão, obsessão por qualquer coisa relacionada a Emily Strange. Ela nasceu por volta de 1990, e era marca de roupas surfistas. Acredito que pelo sucesso das suas imagens o criador Rob Reger começou a dar uma verdadeira identidade pra ela. Hoje ela tem gibis, roupas, acessórios, alguns livros que não foram publicados aqui e até mesmo vários itens de papelaria. Essa garota tem uma grande personalidade, além de inteligente também adora gatos, roupas pretas, musica gótica e coisas bizarras. Eu a adotaria se ela fosse real.
Rob pretende dar vida a Emily em um filme que tem previsão de estreia para 2013, com a Hit Girl Chloe Moretz. Será?

Infelizmente Emily não é muito conhecida aqui no Brasil, são raros os itens que encontramos em lojas, mas temos o primeiro livro, de muitos, espero, que saiu aqui, no inicio do ano. O livro se chama Dias Perdidos.

Só pelo capa dura, incluindo esse dust jacket (capa plástica solta) preto, lindo, e paginas tão atrativas é quase impossível não querer adquirir o livro. Mas sem julgar o livro pela capa, posso dizer que ele é muito mais do que isso.
Conforme estiver lendo acredito que sentirá a mesma sensação que eu, uma mistura de inveja com saudades da época de criança.

Sim, inveja por Emily, uma garota excepcionalmente precoce de 13 anos, que entende de mecanica, ciencias e até alquimia.
Mas a unica coisa não estranha em Emily é com certeza sua criatividade absurda, que a trouxe para uma grande aventura.

A história toda é contada por ela, que escreve em seu diário tudo o que está acontecendo, e expressa sua raiva, angustia, tristeza e alegria, assim como também milhares de dúvidas que se tornam charadas, já que passamos o livro todo tentando encaixar as peças do quebra cabeça junto com Emily

Ela começa o diário com várias páginas rasgadas, que não faz ideia de onde estejam, em uma cidade que ela não conhece e ainda por cima sem memoria. Não sabe quem é ou de onde veio, muito menos o que está fazendo ali, na pequena cidade de Blackrock.

A partir dai ela usa o diário como um detetive, guardando ideias, descrevendo conversas com moradores, acontecimentos estranhos, colando fotos polaroid, pedacinhos de papel e cartas. Tudo é registrado.

4 coisas que você vai querer fazer após ler o livro:

1- Criar um golem para poder mandar nele;

2- Ter uma missão secreta;

3- Jogar muito poker calamidade (se um dia entender todas as regras);

4- Que alguém que te chame de Lacraia.
Sério, apague seu conceito anterior de lacraia. <3

E com certeza posso dizer, nada é o que parece. A própria cidade guarda um grande mistério embaixo do nariz de todos. Até mesmo Raven, a atendente estranha e meio sem vida do Café El Dungeon, o point de BlackRock.

Aos poucos tudo é revelado, inclusive para Emily, que sabia muito mais do que imaginava saber. A leitura é simples, agradável e é sem dúvida um livro que merece um lugar na estante.
Já vi a venda em todas as livrarias, inclusive nas lojas americanas. O preço está por volta de RS45,00 que se deve em grande parte pela qualidade do papel e capas do livro.

E se prepare para Emily, garota rebelde, inteligente que não gosta de sorrir, mas cativa qualquer um com suas ideias e personalidade forte.

Aguarde grandes e inimagináveis revelações.

Sentiu algo familiar nas imagens da Emily? Provavelmente porque ela é minha inspiração para os contos de Sisi Strange.

Saiba mais sobre ela e baixe alguns gadgets no site oficial: Emily The Strange

Desafio Literário 2012

No desafio dos 21 dias eu mencionei que queria participar de alguns memes e desafios em 2012. Esse será o primeiro, e vai durar o ano todo. Entrei em um desafio literário, cujo objetivo é ler no mínimo 12 livros no ano, sendo que cada mês é um tema diferente.
Na verdade pretendo ler 21, quem sabe mais. Fiz a inscrição no site do desafio e montei minha lista, dentro das regras. E a cada leitura os participantes devem fazer uma resenha. Ah, e qualquer pessoa pode participar, tendo um blog ou não, no site tem todas as informações.

UPDATE: Não estou cumprindo o desafio a risca, inclusive perdi alguns meses. Mas alguns livros da lista vou ler mesmo fora do prazo do desafio, então, de qualquer forma atualizarei a lista com os lidos desse ano que se encaixam nas categorias abaixo:

Janeiro – Literatura Gastronômica
O Clube dos Anjos – Coleção Plenos Pecados: Gula, de Luis Fernando Veríssimo

Fevereiro – Nome próprio (de pessoas)
Marina, de Carlos Ruiz Zafón

Março – Serial Killer
Eu mato, de Giorgio Faletti

Abril – Escritor(a) Oriental
Do outro lado, de Natsuo Kirino.

Maio – Fatos Históricos
Nenhum livro lido para o desafio.

Junho – Viagem no tempo
O fim da eternidade, de Isaac Asimov
Contato, de Carl Sagan

Julho – Prêmio Jabuti
A hora da estrela, de Clarice Lispector – Romance 1978

Agosto – Terror
A ultima esperança sobre a terra, de Richard Matheson
A casa infernal, de Richard Matheson
O caso de Charles Dexter Ward, de H.P. Lovecraft
O pistoleiro (da série A torre negra – vol.1), de Stephen King

Setembro – Mitologia Universal
As Brumas De Avalon – Livro 1 – A Senhora Da Magia, de Marion Zimmer Bradley
A Divina Comédia, de Dante Alighieri

Outubro – Graphic Novel
Watchmen, de Alan Moore

Novembro – Escritor(a) Africano
A arma da casa, de Nadine Gordimer – África do Sul

Dezembro – Poesia
Uma temporada no inferno, de Arthur Rimbaud

“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos; há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossa vida e nos marcam para sempre.”

Assim são os livros pra mim.